Universo Íntimo iniciou com um curso que criei em 2004, com a intenção de compartilhar conhecimentos acerca da sexualidade da mulher como, por exemplo, os exercícios pélvicos, a compreensão de seu ciclo menstrual, seu autoconhecimento corporal, seus orgasmos, suas dúvidas... Com o tempo esta vivência foi ganhando cada vez mais profundidade e, diante da notável necessidade das mulheres de falar destes assuntos, decidi abrir mais este espaço de informação. Universo Íntimo se expandiu e é hoje um movimento de conscientização e desenvolvimento da sexualidade sagrada, incluindo cursos, palestras e atendimentos para mulheres e para casais. Embora seja mais voltado às mulheres, vários assuntos abordados aqui são para ambos os sexos, já que trata de sexualidade. Assim, saliento aos visitantes homens que também são muito bem vindos.
Universo Íntimo é pelo amor, pela felicidade, pelo prazer de ser! Gratidão por sua visita!

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

TOCAR-SE É AMAR-SE - um olhar sobre a masturbação consciente

Olá felizes visitantes deste blog!

Hoje venho compartilhar com vocês algumas reflexões, dicas e informações acerca da masturbação. Assunto que faz parte do Curso Universo Íntimo, e que, volta e meia, surge também nas minhas aulas, atendimentos e conversas em geral.

O termo masturbar vem do latim masturbare que une manus (mãos) + turbare (sacudir, mexer, chacoalhar) e adquiriu o significado de estimulação genital (manual ou com objetos) com a finalidade de gerar prazer, em si mesma(o) ou no(a) parceiro(a).
Aqui neste texto a abordagem será sobre a auto estimulação, o masturbar-se.

Masturbar-se...
Gosto de definir masturbar-se como o ato de amar a si mesmo, um ato de amor próprio, sim!
Você se ama?

Bom, pra você que leu aquele outro texto deste blog sobre respiração e orgasmos, se quiser começar esta leitura tal como aquela, experimentando, ok...o texto estará aqui quando você voltar...
... em quanto tempo você acha que estará de volta? 10 minutos... 20... 1 hora? Quanto tempo dedica para amar-se?

Pra algumas pessoas pode parecer estranha esta relação entre masturbação e amor próprio, é bem mais comum relacioná-la com culpa, pecado, com estar fazendo algo errado e coisas assim. Especialmente nestes casos, mais ainda se convém retomar as funções, importância e benefícios da automasturbação. Para aqueles(as) que compreendem facilmente esta relação, outras reflexões virão, tais como descondicionamentos e formas de avançar na relação íntima consigo, por exemplo.

Desenho de Auguste Rodin
Para começar, a automasturbação é uma excelente ferramenta de autoconhecimento.
Nós nascemos com este corpo, divina criação, e temos muito a aprender sobre ele, desde o início da vida até o fim. Assim como pesquisamos os movimentos do corpo até descobrir como engatinhar, ficar de pé, caminhar etc, também pesquisamos os sons que somos capazes de emitir até falar, e também pesquisamos as sensações táteis que cada parte do corpo pode sentir. É um processo natural de autodescoberta desta maravilhosa forma que nos é dada na vida material, o corpo. Estas percepções táteis estão presentes desde a vida intrauterina. Este parágrafo é só pra enfatizar a naturalidade do ato de tocar-se.
O foco no autoconhecimento é algo que deve ser mantido durante a automasturbação ao longo da vida. Se você perdeu este foco com o passar dos anos, o que vem acontecendo com muitas pessoas, trate de recuperá-lo já! Seu corpo é uma joia divina e preciosa capaz de proporcionar-lhe inúmeros prazeres indescritíveis, descubra-os! “Conheça-te a ti mesmo”.

Ao conhecer seu corpo, seus pontos sensíveis, formas de estimulá-lo e seu potencial de prazer, você fortalece sua autoestima e sua segurança para o sexo a dois.

Aliás, falando de sexo a dois, aproveito pra trazer mais uma colocação sobre a automasturbação e a relação a dois. Uma coisa é a sua relação sexual/amorosa com seu/sua parceiro(a), outra coisa é a sua relação sexual/amorosa com você mesma(o). Uma não exclui a outra, muito pelo contrário, se complementam excelentemente. Outro pensamento comum sobre a automasturbação é este de que ela se torna necessária somente quando se fica solteira(o), mas não, é uma grande aliada da relação a dois. Amor próprio e amor ao próximo.

Considerando que se trata de uma ferramenta de autoconhecimento, chegar ou não ao orgasmo é algo opcional. Isso mesmo! O orgasmo não precisa ser objetivo da automasturbação, o prazer sim, em suas várias formas e intensidades. Daqui vou pra três outras reflexões. Uma é relacionada à automasturbação como alívio de ansiedade, outra é sobre o condicionamento da resposta orgástica, observe que em ambas as situações o autoconhecimento saiu do foco, e a terceira é sobre o cultivo de energia vital.

Frequentemente ouço este relato de “me masturbo quando estou muito agitada(o) e ansiosa(o)...” Realmente o orgasmo libera uma série de substâncias com efeitos calmantes, mas se você se identificou nesta situação, sugiro que olhe com mais atenção para esta ansiedade, respire melhor e busque outras formas de aliviá-la, até porque terão várias circunstâncias em que você não poderá se ausentar pra masturbar-se, não é mesmo? E se você mergulha na automasturbação estando previamente calma(o) e presente na ação isto lhe será muito benéfico, confie.
Quanto ao condicionamento da resposta orgástica é o seguinte: o corpo é potencialmente capaz de prazeres imensuráveis, estas experiências vão ocorrendo gradualmente e num crescente a partir do momento em que se dispõe a subir mais um andar ao invés de abrir a porta do andar de sempre, entende?  A resposta orgástica X deflagrada pelo estímulo X fica registrada no cérebro, ou seja, você aprende que, se tocar naquele lugar, daquele tal jeito naquela velocidade vai acontecer aquele orgasmo, fica condicionado. Aí toda vez você se estimula daquele jeito pra ter aquele resultado. Ok, você se conhece neste orgasmo e talvez isto lhe seja o suficiente, mas vale saber que retomando aquela curiosidade inata da autodescoberta do corpo você pode descobrir algo ainda melhor!

Além do que já foi escrito, a automasturbação é também ferramenta no cultivo de energia vital. Neste caso o autoconhecimento certamente está em foco, trata-se de algo intrínseco a este processo. Só é possível cultivar e direcionar energia vital através da masturbação se esta for consciente.

Como? 

Em qualquer das situações citadas acima, para a automasturbação benéfica, focada no autoconhecimento, é imprescindível estar atenta(o) à sua respiração e manter-se no aqui agora. Isto significa deixar passar qualquer pensamento fantasioso (sim, masturbar-se sem fantasiar!) e trazer toda a sua atenção para a sua ação, sensações do seu corpo e sua respiração.
Você se mantém atenta(o) nas sensações de seu/sua parceiro(a) quando faz amor com ele(a) certo? Então se manterá atenta(o) nas próprias sensações quando fizer amor com você!
Um ponto importante a ser considerado aqui é a diferença entre os gêneros. A dinâmica energética é diferente para homens e mulheres, no caso dos homens, provocar ejaculações, fora do intercâmbio de energia de uma relação amorosa com a companheira, leva a um desperdício de energia vital. A auto-estimulação consciente será interessante para desenvolver e aprimorar o comando sobre a sustentação da ereção e contenção/liberação da ejaculação, sendo a respiração ponto fundamental para adquirir tal comando.

Ame-se e viva feliz!

Um abraço,

7 comentários:

  1. Excelente texto Allika, a masturbação sem o fantasiar é a melhor.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Claudia, grata pela leitura e pelo comentário. Seja bem vinda ao blog.
      O hábito da masturbação fantasiosa tornou-se muito comum e esta ação de fantasiar tende a se estender também pra relação a dois. Quando se volta a atenção pro momento presente tudo se modifica, seja na masturbação ou na relação a dois, a atenção no aqui agora é sempre importante ;)

      Excluir
    2. E é sem dúvida muito melhor!
      Um abraço, Álika

      Excluir
  2. Álika, sou homem e tenho 29 anos. Tenho algums perguntas:

    1 - A pornografia é destrutiva? Como você a vê?

    2 - Como me masturbar mesmo sem fantasiar poderia gerar energia vital se o orgasmo faria com que perdêssemos essa energia vital?

    É isso. Muito obrigdo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Olá! Gratidão pela visita, leitura e questionamentos.
      Sobre a pornografia eu a vejo como um desserviço para a sexualidade, tanto na relação consigo quanto na relação com seu par. Há um vídeo no youtube que gosto bastante tratando deste tema: https://www.youtube.com/watch?v=BMgAJwc7ocE&feature=youtu.be
      Sobre a questão com a masturbação e a energia vital, há diferença na relação de orgasmo e energia vital para homens e mulheres. No seu caso, sendo homem, a masturbação resultando em ejaculação seria sim uma perda de energia vital, um desperdício eu diria, contudo, há técnicas que cultivam a energia vital que podem ser experienciadas prazerosamente, como no taoísmo, por exemplo. Além disso, a proposta deste texto é despertar para a autodescoberta, e por exemplo, para um homem desenvolver um comando sobre sua ereção e ejaculação ele precisa estabelecer um contato com seu próprio corpo e "treinar" esta habilidade, o autotoque é um meio que possibilita este treino.
      Gratidão!

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir