Universo Íntimo iniciou com um curso que criei em 2004, com a intenção de compartilhar conhecimentos acerca da sexualidade da mulher como, por exemplo, os exercícios pélvicos, a compreensão de seu ciclo menstrual, seu autoconhecimento corporal, seus orgasmos, suas dúvidas... Com o tempo esta vivência foi ganhando cada vez mais profundidade e, diante da notável necessidade das mulheres de falar destes assuntos, decidi abrir mais este espaço de informação. Universo Íntimo se expandiu e é hoje um movimento de conscientização e desenvolvimento da sexualidade sagrada, incluindo cursos, palestras e atendimentos para mulheres e para casais. Embora seja mais voltado às mulheres, vários assuntos abordados aqui são para ambos os sexos, já que trata de sexualidade. Assim, saliento aos visitantes homens que também são muito bem vindos.
Universo Íntimo é pelo amor, pela felicidade, pelo prazer de ser! Gratidão por sua visita!

sábado, 19 de setembro de 2015

Ladies and Gentlemen! Com vocês... O CLITÓRIS

     Olá queridas e queridos leitores.

     Venho compartilhar aqui algumas informações interessantes tanto quanto importantes para a vida sexual amorosa das mulheres com seus respectivos companheiros(as).

     Nestes vários anos que venho realizando cursos e atendimentos na área da sexualidade, pude perceber o quanto as informações acerca do clitóris surpreendem até mesmo quem teve anatomia na sua grade de formação acadêmica. Eu mesma estudei anatomia na faculdade, mas o que trago de informações sobre este belo órgão, não foi lá que eu aprendi!
     E não é somente sobre sua anatomia que discorrerei aqui, mas sobre seus potenciais energéticos também.

     Atualmente, encontramos na mídia textos e vídeos sobre o assunto que felizmente está se tornando cada vez mais popular, mas ainda assim continua sendo novidade pra muita gente.

     Recentemente, em 1998, uma pesquisa foi publicada trazendo à tona o assunto e apresentando esta sagrada parte do corpo da mulher em toda a sua grandiosidade, desmontando o que se dizia até então, de forma limitada ou equivocada sobre este tal integrante do corpo feminino, o clitóris.

     Curioso é que esta informação não é tão nova assim, no entanto esteve oculta por longa data. 

     De acordo com a autora Catherine Blackledge, a palavra clitóris apareceu pela primeira vez como termo anatômico nos escritos de Rufus de Éfeso, no século I DC. Cerca de 1500 anos depois anatomistas disputavam a nomeação desta que imaginaram ser uma descoberta anatômica, mas que, no entanto, já constava há muito nos escritos de Rufus, o que evidencia que estes anatomistas não tiveram acesso a estas informações.
     Em 1672, Reinier De Graaf, anatomista holandês, escreveu:

     “Ficamos extremamente surpresos que alguns anatomistas não façam menção de uma parte, como se ela não existisse, em todo o universo da natureza. Em todos os cadáveres de mulheres que dissecamos até hoje encontramo-lo bastante perceptível, tanto à visão, como ao tato. É pequeno em algumas mulheres e maior em outras... A parte externa do clitóris é coberta pela mesma membrana que as partes pudendas... As outras partes do clitóris ficam ocultas na região gordurosa do púbis e, por essa razão, diz Falópio, escaparam de nossa atenção e vamos examiná-la individualmente... As mais importantes, em nossa opinião, são dois corpos nervosos (corpora nervosa)...eles têm sua origem na parte inferior dos ossos pubianos, cada qual em um lugar distinto, procedem obliquamente para baixo, em ambos os lados, por baixo desses ossos, unem-se e formam um terceiro corpo...as partes bifurcadas do clitóris são duas vezes maiores que as partes reunidas.”

     Além da estrutura, De Graaf discorreu também sua função de prazer e relação com a reprodução, enobrecendo justamente o órgão.

     Contudo, daí por diante, até sua redescoberta em 1998, o clitóris desapareceu de parte dos livros de anatomia, ou quando constava era apenas citado como um pequeno ponto de tecido, sem suas partes internas e sem referências à sua nobre função.

     Então... vamos ao que mais interessa!

     O clitóris é constituído de glande, corpo, ramos ou crus e tem junto a este “Y”, o bulbo do clitóris. A parte que se externaliza é somente a glande do clitóris, todo o restante encontra-se no interior do corpo. É um órgão sensorial, muitíssimo inervado, cuja única função é gerar prazer! 

     Quando há excitação, o clitóris fica ereto, isto mesmo, ereto - mulheres também precisam de ereção para a penetração, é absolutamente necessário. Na excitação o corpo do clitóris se levanta, a glande se externaliza e as pernas se levantam em direção à coluna vertebral, ao passo que o bulbo se enche pressionando todo o entorno da uretra e vagina. Em repouso, o corpo e a glande do clitóris se recolhem sob o prepúcio, as pernas baixam em direção às coxas e o bulbo se esvazia.

Ultrassonografia 3D do clitóris ereto
 Dr. Odile Buisson e Dr. Pierre Földes - França, 2009.

Ultrassonografia 3D do clitóris ereto
 Dr. Odile Buisson e Dr. Pierre Földes - França, 2009.


      Na excitação, juntamente com a ereção do clitóris, a vagina se lubrifica e dilata-se, o útero se movimenta e é isto que faz com que apareça o espaço necessário para a penetração. Em repouso, o espaço que existe do orifício vaginal até o colo do útero é a medida do dedo indicador da mulher, neste caso, se houver penetração, será desconfortável, incômoda ou ainda dolorida...compare o indicador da mulher com o pênis ereto de seu companheiro e isto se tornará óbvio.

    Porém, se o grande amigo clitóris for adequadamente motivado a exercer suas habilidades inatas, o cenário se transforma completamente e se torna palco das mais belas e excitantes histórias de amor.

      Além da estimulação na glande, quando ereto, o clitóris será também estimulado pelo toque do dedo ou do pênis no interior da vagina, proporcionando uma infinidade de combinações de estímulos e sensações.

     Quero frizar que embora atualmente se coloque o clitóris como um órgão exclusivamente para o prazer, há de se considerar seu papel na reprodução, as reações prazerosas desencadeadas a partir dele favorecem enormemente a fertilidade. Prazer e concepção estão intimamente ligados.

     Agora, indo além da anatomia e da fisiologia, o clitóris ainda reserva maravilhosos potenciais energéticos.

     Antes de todas estas abordagens anatômicas, esta divina parte do corpo da mulher já marcava presença nos ensinamentos orientais milenares. Mas imagine, se já o ocultaram dos manuais de anatomia, que dirá dos seus poderes energético-espirituais...

     Há bem pouco sobre isso que esteja facilmente acessível, mas já é suficiente pra nos instigar a descobrir mais.

     Conforme publicou o mestre taoísta Mantak Chia, assim como temos na planta dos pés um mapa de todo o corpo, assim como na orelha, na íris, também os genitais têm seus pontos reflexos dos órgãos internos e glândulas. A glande do clitóris se reflete nas glândulas pineal e pituitária (glândulas imprescindíveis para os processos de meditação), já o corpo do clitóris reflete nas supra-renais e timo.

     Ainda, conforme os ensinamentos do mestre Yogi Bhajan, a mulher, na sua natureza energética, recebe a energia da lua ciclicamente em 11 pontos no corpo, sendo o clitóris um destes 11 pontos lunares.

     A autora Margo Anand faz referência a um canal sutil de energia que percorre o clitóris, os mamilos e os lábios, relação que nós mulheres podemos sentir claramente durante um contato sexual amoroso.  Interessante que mesmo não sendo da mesma fonte de ensinamentos, esta informação aparenta relação com a anterior, já que e os lábios e também os seios são outros 2 dos 11 pontos lunares.

     O clitóris também pode ser estimulado de forma a movimentar a energia sexual fogo (yang), ou de forma a movimentar a energia sexual água (yin), cada uma produzindo sensações e efeitos próprios.

     Isso tudo sem falar nas práticas naturais e conscientes que aprimoram os potenciais físicos deste maravilhoso órgão, como a automassagem de descolamento do prepúcio, por exemplo.

     Por fim, pra fecharmos este artigo, deixo aqui dois links interessantes sobre o assunto: 

     Deixo também o convite para os cursos Universo Íntimo paraMulheres; Universo Íntimo para Casais; Vivências do Útero; e Círculo de Aprofundamento UniversoÍntimo para quem queira mergulhar mais fundo na Sexualidade Sagrada.

Prazerosamente,

Amrita Kaur

Nenhum comentário:

Postar um comentário